Destaque Notícias

Enivaldo Ribeiro entrega “chave da cidade” ao novo bispo de Campina Grande e destaca compromisso em favor dos pobres

vai-e-faz_720x90

A Diocese de Campina Grande ganhou um novo bispo. Trata-se de Dom Dulcênio Fontes de Matos, o oitavo da história campinense, que foi empossado na tarde deste sábado, 2, em solenidade prestigiada por representantes dos segmentos eclesiásticos, sociais e políticos da Paraíba e de Alagoas. O prefeito em exercício, Enivaldo Ribeiro, prestigiou a programação, tendo feito, em solenidade na Praça da Bandeira, a entrega simbólica da chave da cidade ao novo bispo.

Além de Enivaldo Ribeiro, outras personalidades marcaram presença ao ato de acolhida ao novo bispo, a exemplo da deputada estadual Daniela Ribeiro; deputado federal Damião Feliciano; lideranças políticas de Alagoas, entre elas o prefeito de Palmeira dos Índios, Júlio César da Silva; arcebispo da Paraíba, dom Delson Pedreira da Cruz; vereador Antônio Alves Pimentel Filho; secretário municipal de Esportes, Teles Albuquerque e a vice-governadora da Paraíba, Lígia Feliciano.

Após o hasteamento das bandeiras do Brasil, da Paraíba e de Campina Grande, aconteceu a execução – por parte da Filarmônica Epitácio Pessoa – dos hinos nacional e municipal. Logo em seguida, autoridades políticas e eclesiásticas fizeram uso da palavra. Em seu discurso, o prefeito em exercício, Enivaldo Ribeiro, revelou-se feliz em receber o novo bispo, destacando que a calorosa recepção oferecida ao religioso “foi mais uma grandiosa demonstração de fé e de mobilização do povo católico”.

Enivaldo desejou ao novo bispo muito sucesso na sua missão à frente da Diocese local, disponibilizando a gestão municipal para a continuidade de parcerias em favor de todo o povo campinense. “Creio que a missão do nosso bispo será coroada de pleno êxito mesmo porque ele tem um compromisso com os mais humildes e se dispõe a servir à coletividade campinense, zelando, especialmente, pela vida espiritual dos mais carentes e sofridos”, afirmou.

Esperança, palavra-chave

Enquanto isso, o novo bispo de Campina Grande, Dom Dulcênio Matos, afirmou que o sentimento para pastorear a Diocese de Campina Grande é de esperança. Ele foi nomeado pelo Papa Francisco, no dia do aniversário de Campina Grande, 11 de outubro. Veio transferido da Diocese de Palmeira dos Índios (AL), onde passou 11 anos, e agora substitui Dom Delson Cruz.

O religioso disse que espera ficar muito tempo sendo o bispo de Campina Grande e pede a Deus saúde e disposição para continuar a sua missão. “Eu quero estar a serviço do mundo e caminhar junto, especialmente, com as pessoas mais necessitadas. Não sou bispo de gabinete, mas de fazer visitas pastorais e estar sempre presente na vida dos fiéis”, destacou, acrescentado ter vindo para “ser, mais do que bispo, um novo amigo e irmão de todos os campinenses”.

Mensagem de Romero

Já o prefeito licenciado, Romero Rodrigues, em mensagem divulgada pelas redes sociais, elogiou o perfil do novo bispo, destacando que buscou, inclusive, acompanhar um pouco da trajetória do religioso em outros centros do país. “Trata-se de uma pessoa dinâmica, cuja fé é inquestionável. Ele com certeza, será recebido de braços abertos por toda a população de Campina Grande, especialmente do povo católico, daí os nossos votos de pleno êxito em sua missão”, disse Romero.

O mesmo pensamento foi expresso pelo prefeito de Palmeira dos Índios, Júlio César, que na tarde deste sábado, na Praça da Bandeira, fez pronunciamento, em nome das autoridades alagoanas, destacando as várias qualidades pessoais e espirituais do agora bispo de Campina Grande. Tão logo os discursos foram concluídos, centenas de fiéis e autoridades seguiram para uma celebração especial na Catedral Diocesana Nossa Senhora da Conceição, na Avenida Floriano Peixoto.

Comentários

comments

vai-e-faz_720x90