Colunista Joãozito Silva Notícias

NOVA COLUNA POLÍTICA EM DIA – JOÃOZITO SILVA

vai-e-faz_720x90

Em campanha

Como a maioria dos prefeitos da Paraíba está passando os finais de semana, em janeiro, no Litoral, Romero Rodrigues (PSDB) fez corpo a corpo, neste sábado e domingo, em João Pessoa e Cabedelo, articulando apoios a sua pré-candidatura ao governo do Estado. Ele também se encontrou com o senador Raimundo Lira e o vice-prefeito da Capital, Manoel Júnior, ambos do MDB.

Aliança

Por sua vez, o pré-candidato a governador do PSB, secretário João Azevedo, se reuniu com o principal adversário político de Romero, que é o deputado e ex-prefeito Veneziano Vital do Rêgo (MDB). Este foi sondado para disputar o Senado Federal nas eleições de 2018.

Investigação

O Supremo Tribunal Federal (STF), por meio da presidente Cármen Lúcia, prorrogou por 30 dias as investigações contra os senadores Cássio Cunha Lima (PSDB-PB), Renan Calheiros (MDB-AL) e Romero Jucá (MDB-RR), o atual ministro do Tribunal de Contas da União, Vital do Rêgo Filho.

Troca de comando

Com a filiação do presidenciável  Jair Bolsonaro no PSL, é provável que o vereador de João Pessoa, Lucas de Brito, seja destronado na presidência do partido, em João Pessoa, e o ex-vereador Cassiano Pascoal, perca o comando da legenda, em Campina Grande.

Mudança

Até o ano passado o PSL, no Estado, era presidido pelo deputado pelo Tião Gomes. Na Rainha da Borborema, o presidente era o ex-deputado Álvaro Neto. Ambos, se filiaram recentemente ao Avante. Álvaro passou a comandar o partido em Campina Grande.

Derrame de dinheiro

Em ano de delação do Grupo J&F e suspensão de duas denúncias criminais contra o presidente Michel Temer, as emendas parlamentares tiveram em 2017 o maior valor liberado dos últimos quatro anos.

Muita grana

Ao todo, foram R$ 10,7 bilhões, um crescimento de 48% em relação ao ano anterior e 68% maior do que o liberado em 2015, quando a execução se tornou obrigatória.

Pão de circo

Embora a maior parte do dinheiro tenha sido destinada à saúde, a lista de emendas parlamentares pagas pelo governo em 2017 inclui de show do cantor Wesley Safadão a campeonato de motocross no interior de Minas. Do total de R$ 2,27 bilhões liberados, pelo menos R$ 5,73 milhões serviram para quitar cachês de artistas.

Cachê alto

Em junho, por exemplo, o Ministério do Turismo repassou R$ 1,2 milhão à prefeitura de Maracanaú, no Ceará. Wesley Safadão fe a abertura. Ele cobrou R$ 246 mil pela apresentação. Além de Safadão, apresentaram-se as duplas sertanejas Bruno & Marrone (cachê de R$ 250 mil), Victor & Léo (R$ 200 mil) e bandas como Aviões do Forró (R$ 180 mil).

Comentários

comments

vai-e-faz_720x90